Agrotec abre lista de espera para curso de Meliponicultura: abelha sem ferrão

Redigido por: Assessoria

A Agrotec (Escola Tecnológica Agropecuária) está com a lista de espera aberta para o curso de Meliponicultura: abelha sem ferrão para produtores rurais. O treinamento ofertado pela Fundetec (Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico), por meio da Agrotec, é uma parceria entre o Sindicato Rural de Cascavel e o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e tem como objetivo a capacitação dos agricultores para que eles possam incluir esta atividade em suas propriedades rurais.

Devido à alta procura pelo treinamento, as aulas estão previstas para o mês de agosto, das 8h às 17, na escola. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone (45) 3218-1281. Vale ressaltar que devido à pandemia, as vagas são limitadas até dez alunos, porém a pessoa interessada pode ser incluída em uma nova lista de espera caso a turma já esteja completa.

A disciplina é dividida entre teoria e prática e possui carga horária de 32 horas.  Os principais pontos abordados são os conceitos básicos sobre as abelhas nativas, como a distribuição geográfica, tipos de ninho e estrutura das colônias, até noções práticas sobre instalação e manutenção de um meliponário e aproveitamento do mel. O aluno recebe um kit de material didático com duas apostilas, lápis, caneta, borracha, apontador, régua e ainda acessórios como um boné, um frasco de álcool em gel e máscara descartável. Café da manhã, almoço e lanche da tarde também estão inclusos no curso.

Jardins de Mel

Atualmente a Agrotec possui quatro caixinhas próprias para a criação das abelhas sem ferrão da espécie Jataí e que fazem parte do projeto Jardins de Mel. De autoria do vereador Celso Dal Molin (PL), a iniciativa tem como objetivo a divulgação e conservação das abelhas nativas sem ferrão em espaços urbanos de Cascavel.

A aplicação da Lei Jardins de Mel é de responsabilidade da Fundetec, que fornece os materiais para a execução do projeto, em especial com a confecção das “casinhas” das abelhas, além de ceder espaços para os cursos de meliponicultura. No desenvolvimento do projeto serão utilizadas, dentre outras, as seguintes espécies de abelhas sem ferrão: Guaraipo (Melipona bicolor), Manduri (Melipona marginata), Mandaçaia (Melipona quadrifasciata), Jataí (Tetragonisca angustula) e Mirim (Plebeia sp).

Confira os cursos dos próximos dias:

03 a 06 de Maio - Meliponicultura: criação de abelhas sem ferrão;

17 a 19 de Maio – Drones;

24 a 26 de Maio – Floricultura;

31 de Maio a 02 de Junho – Drones.